Alan Guedes vai enfrentar primeira greve do mandato, de servidores da Saúde

Os sindicatos dos servidores da Funsaud (Fundação de Saúde de Dourados) e dos enfermeiros, profissionais que compõem a maior parcela de trabalhadores da UPA e Hospital da Vida em Dourados, já deliberaram pelo protocolo oficial junto ao Município e no MPT (Ministério Público do Trabalho) para deflagrar paralisação de três dias a partir de segunda-feira.

Conforme o representante dos servidores, Claudinei dos Santos Moreira, anunciou nesta sexta-feira (16), documento com 306 assinaturas coletadas junto à categoria será protocolado oficialmente, confirmando a decisão. Caso a direção da Funsaud se recuse a abrir conversações com o setor, que reclama negociação de pagamentos, reajustes salariais e férias atrasadas, a partir de quinta-feira (22) começa a greve geral, por tempo indeterminado.

“Vamos entrar com ação judicial coletiva, ainda contamos com a compreensão da Administração, esperamos que a direção da Funsaud chame a gente pra conversar, mas, do contrário, serão paralisadas todas as atividades nos dois hospitais e no administrativo”, disse o dirigente. Até agora, em algumas ocasiões, a Fundação chamou até seguranças da Guarda Municipal para evitar o diálogo com servidores.

Se confirmada essa articulação, será a primeira greve oficial que o prefeito Alan Guedes (Progressistas) enfrenta desde que iniciou o mandato, há seis meses e 16 dias. Por enquanto, ele já foi recepcionado por outros seis protestos, a maior parte deles dos próprios servidores, administrativos e do setor de enfermagem, da UPA e Hospital da Vida, que tentam reverter o caos desde março.

Recentemente, em audiência com vereadores, o novo secretário municipal de Saúde, Waldno Lucena Junior, admitiu dificuldades em cumprir compromissos, posição também já assumida pela diretora administrativa da Funsaud, Daniely Toledo, no encontro com servidores, quando relatou situações de constrangimento em “ter que correr atrás do prefeito, prometer e não poder cumprir” os acordos feitos.

Fonte: Douranews